Fiero cobra asfalto em via de acesso ao Senai


Falta de pavimento dificulta a vida dos alunos do Sesi/Senai, em Cacoal.

Marcelo Thomé, presidente da Federação das Indústrias de Rondônia (Fiero) esteve no começo da semana em Cacoal fazendo uma visita técnica a escola Sesi/Senai, inaugurada este ano em novas instalações. Na oportunidade, Thomé também cobrou o asfaltamento da via de acesso da escola, que sem pavimentação tem dificultado o deslocamento dos estudantes até a unidade. Atualmente mais de 300 estudantes estudam no Sesi/Senai.

“Quando trouxemos a unidade para esse novo endereço a prefeitura fez um compromisso de pavimentar a via de acesso. E agora precisamos que a administração cumpra com esse compromisso, pois os alunos estão sofrendo. Na época da seca com a poeira e nas chuvas com a lama”, reclamou o presidente.Além do problema com a falta de asfalto na via, outra situação enfrentada é a falta de iluminação nas proximidades.

“Os alunos que estudam à noite nos cursos técnicos são prejudicados com a falta de iluminação nas proximidades. Ao sermos atendidos os alunos e os pais estarão mais seguros com os filhos na escola”, disse Thomé.

De acordo com Marcelo Thomé, no próximo ano deve ser inaugurada uma unidade do Senai em Pimenta Bueno. A instituição deve atender à demanda do município.

“Nós temos muitas indústrias e empresas no entorno que precisam de profissionais técnicos. Por enquanto estamos com um curso e com a nova sede, novos cursos serão oferecidos”, contou Thomé.

Nos cursos técnicos oferecidos pelo Senai os estudantes têm a oportunidade de aprender não só a teoria, mas também a prática. Para isso, a unidade conta com laboratórios modernos e bem equipados. De acordo com o gerente regional do Sesi Senai Bruno Cavalcanti, 70% dos alunos saem da instituição empregados.

Procurado pela equipe do Diário da Amazônia, o secretário municipal de Obras Valdeir de Andrade, de Cacoal, disse que não há previsão de quando a via será asfaltada e nem iluminada. No entanto, ao passar o período chuvoso será realizado no local um trabalho paliativo.

Por Magda OliveiraDIÁRIO DA AMAZÔNIA


c2c9063e-ef01-4b45-89ef-a4f835f274c0.jpg
934b0fec-b165-406b-bf07-01ae73250ec7.jpg
24174133_1944909432494834_4108635420390726574_n.jpg
2022 dom.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
6f169828-38ea-4338-96df-ed2842a566e5.jpg
e7fecd30-2a15-4427-b13c-ff7239795fb9.jpg
EUCATUR.jpg
a0b9d943-d73d-4b47-880b-58c1c18c75f1.jpg
6e52628e-9cfa-4231-88ed-162c493c3769.jpg
d2ea8d0f-0c5c-4bf3-860d-af688e0bcf0d.jpg
anuncio TERRAFORTE.jpg
a05d55d4-665c-4af4-b7f1-6e740d661e27.jpg
5bb1e9a9-b366-4571-9ff5-9b2272c77dc5.jpg