top of page

TJ mantém prisão de acusado de espancar policial até a morte

Assassinato de Roberto Rodrigues de Souza ocorreu no dia 26 de julho em uma distribuidora em VG


O Tribunal de Justiça negou habeas corpus e manteve a prisão preventiva de Wesdra Victor Galvão de Souza, um dos acusados de espancar até a morte o policial militar Roberto Rodrigues de Souza.

O crime aconteceu no dia 26 de julho em uma distribuidora em Várzea Grande.

A decisão é da Segunda Câmara Criminal e foi publicada nesta segunda-feira (20).

No habeas corpus, a defesa de Wesdra sustentou, entre outras coisas, que ele ostenta predicados pessoais favoráveis para responder o caso em liberdade, cumprindo medidas cautelares alternativas.

Afigura-se evidenciada a necessidade da manutenção da custódia preventiva do paciente por ser imprescindível a sua prisão para garantir a ordem pública

Relator do HC, o desembargador Luiz Ferreira da Silva afirmou, no entanto, que aplicação de quaisquer medidas cautelares é insuficiente, tendo em vistas as circunstâncias do delito.

“Afigura-se evidenciada a necessidade da manutenção da custódia preventiva do paciente por ser imprescindível a sua prisão para garantir a ordem pública, diante da gravidade concreta do crime, em tese, por ele perpetrado, atraindo, portanto, a incidência do requisito autorizador do cárcere cautelar preconizado no art. 312 do Código de Processo Penal”, afirmou.

O voto de Luiz Ferreira da Silva foi acompanhado pela unanimidade.

O caso

Além de Wesdra, também segue preso pelo crime Alan Patric Schuller. Ambos são réus na ação penal.

Conforme denúncia do Ministério Público, na data do crime, Alan e Wesdra saíram do bar Bodega, em Cuiabá, cada um acompanhado de uma mulher, e decidiram parar na distribuidora para usar o banheiro.

A discussão entre a vítima e Alan começou no sanitário masculino, quando Roberto começou a usar o vaso com a porta aberta de frente para o banheiro feminino, onde a acompanhante do agressor estava.

A discussão evoluiu e o militar chegou a tentar dar um soco no agressor, porém não conseguiu. Na sequência, o acusado já vai para cima de Roberto e começa a espancá-lo.

É nesse momento que Wesdra se junta a ele e os dois seguem a sessão de espancamento.

Roberto foi encaminhado ao Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG), mas não resistiu e morreu.

O soldado servia como policial em Acorizal, cidade próxima a Cuiabá.

ความคิดเห็น


6e52628e-9cfa-4231-88ed-162c493c3769.jpg
PHOTO-2022-03-24-09-22-35.jpg
ARTE ANUNCIO_edited.jpg
e20bd367-7acc-4475-8da3-9fbc6ec09c2a.jpg
e20bd367-7acc-4475-8da3-9fbc6ec09c2a.jpg
WhatsApp Image 2022-03-02 at 09.18.20.jpeg
27c67dfa-f244-4968-8676-48078eee2240.jpg
EUCATUR.jpg
4c431daf-e845-4334-9e53-725fdf7616c6.jpg
934b0fec-b165-406b-bf07-01ae73250ec7.jpg
24174133_1944909432494834_4108635420390726574_n.jpg
2022 dom.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
WhatsApp Image 2022-03-02 at 09.18.20.jpeg
a0b9d943-d73d-4b47-880b-58c1c18c75f1.jpg
5c39b923-e1ce-4dea-b7ef-e2e1ee12cdac.jpg
anuncio TERRAFORTE.jpg
a05d55d4-665c-4af4-b7f1-6e740d661e27.jpg
5bb1e9a9-b366-4571-9ff5-9b2272c77dc5.jpg
ARTE ANUNCIO_edited.jpg
bottom of page