TAPETÃO: LAERTE GOMES E MARCOS ROGÉRIO INTERFEREM NA ELEIÇÃO DA AROM EM RONDÔNIA


Na noite desta segunda-feira, se consolidou o que pode se chamar de maior golpe ao municipalismo de Rondônia. Uma eleição às avessas, orquestrada pelo prefeito Célio Lang (Progressitas), de Urupá, Roni Irmãozinho (PDT), de Buritis, e Marcélio Brasileiro (DEM), de Nova Mamoré, no que chamaram de um projeto “Nova Arom”, se apossou no tapetão e tomaram posse da Diretoria, atendendo interesses de grupos políticos liderados pelo Deputado Laerte Gomes (PSDB) e o Senador Marcos Rogério (DEM).


Uma convocação para uma Assembleia Extraordinária, publicada em 28 de janeiro, que supostamente contou com a assinatura de 16 prefeito, para a sua realização, convocava os prefeitos para deliberarem quanto a anulação de uma Assembleia realizada em 11 de dezembro de 2020 e para a formação de uma nova comissão para a eleição complementar da AROM.


A assembleia tinha o objetivo claro de destituir os dois únicos membros que ainda estavam na diretoria, o que não aconteceu porque ambos renunciaram aos cargos nesta segunda-feira. Mas, as ilegalidades foram além.

O que se viu foi uma assembleia presidida pelo Prefeito Marcélio que, nitidamente conduziu de forma tendenciosa, desviando totalmente o foco da reunião, com o apoio do Advogado Bruno Valverde e desembocou em uma eleição, sem concorrentes e sem moralidade. Bruno é advogado atuante do grupo do Deputado Laerte Gomes.

CHAPA ÚNICA EM 3 MINUTOS

Apenas uma chapa participou do processo. Como não houve divulgação de que haveria um processo eleitoral na reunião desta segunda-feira, os únicos prefeitos que previamente haviam se organizado para colocarem os nomes a disposição foram os próprios prefeitos envolvidos na armação. Célio Lang, prefeito de Urupá foi o “grande vitorioso” na eleição tapetão.

Diversos prefeitos questionaram a condução da Assembleia e também alertaram para a ilegalidade do ato. “Não fomos convocados para votar”, retrucavam. Diversos prefeitos ainda alegaram não conseguirem entrar na reunião e outros sequer tinham conhecimento de que uma reunião ocorreria.

PARLAMENTARES QUE VIRARAM MUNICIPALISTAS DO DIA PARA NOITE

O envolvimento de Senadores e Deputados foi decisivo para concretizar o golpe na Associação Rondoniense do Municípios (AROM). Achacados por parlamentares os prefeitos, participaram, votaram e deram posse ao novo presidente Célio Lang sem o devido processo que determina o estatuto social da entidade e sem o menor respeito aos prefeitos que não tiveram conhecimento de que ocorreria uma eleição para nova diretoria da referida associação.

Dezenas de prefeitos dos 52 municípios de Rondônia estão se manifestando pela desfiliação da entidade.

Fonte: Brasil364

EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

5c39b923-e1ce-4dea-b7ef-e2e1ee12cdac.jpg
anigif.gif
CONVENIO UNIMED.png
CONVENIO UNIMED.png
ARTE ANUNCIO.jpg
                                                     Notícia Em Destaque