Jhony Paixão relata preocupação com policiais militares da reserva remunerada


Cerca de 400 policiais estão sendo dispensados dos postos de trabalhos, diz o parlamentar

O deputado Jhony Paixão(PRB) fez uso da palavra nesta terça-feira(29), durante sessão na Assembleia Legislativa de Rondônia, para tratar da questão dos policiais militares que estão na reserva remunerada. O parlamentar demonstrou preocupação com a situação desses profissionais.

Ele disse que cerca de 400 desses policiais estão sendo dispensados dos postos de trabalho que ocupam em escolas que foram militarizadas, por falta de pagamento.

O parlamentar afirmou foram disponibilizadas emendas, que garantiriam o pagamento dos salários deles até o final do ano. “O governo do Estado não se posicionou para tal. O Tribunal Contas precisa de um prazo maior para dar um parecer favorável, para que os da educação entre nós 25% e a Seduc pague para os da reserva remunerada”, explicou.

Jhony observou também que hoje as escolas que foram militarizadas contam apenas com o diretor que é militar. Para ele, “sem policial militar, não existe escola militarizada”. O deputado informou que já procurou o governador Marcos Rocha para entender o que está ocorrendo, mas não conseguiu falar com ele.

Apartes

Em aparte, o deputado Cirone Deiró (PODEMOS), afirmou que já esteve na Casa Civil conversando sobre esse assunto e apresentou uma sugestão para resolver esse impasse. “O Governo do Estado poderia remanejar esses profissionais para a Seduc ou Idaron que possuem dinheiro. Ao invés de um novo chamamento, que dê oportunidade a esses que já estão lá. Eles precisam entrar em um entendimento com o Tribunal de Contas”, propôs.

O deputado Adailton Fúria (PSD), questionou qual o motivo desse impasse em relação aos policiais militares da reserva remunerada. “O pagamento seria feito pela Seduc e o governador não está fornecendo o pagamento devido ao Tribunal de Contas ou é porque não tem legalidade na secretaria para esse pagamento? ”, perguntou.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Laerte Gomes (PSDB), explicou a situação e lembrou de como começou essa questão dos policiais militares da reserva remunerada.

“No ano passado foi aprovado o projeto para convocar os 400 remanescente do concurso da PM para a academia. O compromisso era sair os da ativa, indo para a reserva e chamava-se os da academia. O comandante da PM, querendo chamar os 400 para segurança. Decidiu cortar despesas e dispensar todos os RRs. Isso foi feito. Mas esqueceram que estavam trabalhando em posições e funções que eram necessárias eles”, adiantou.

Ele defendeu ser necessário encontrar um caminho para essa situação e lembrou de um projeto que apresentou para que sejam colocados um policial militar fardado em cada escola pública de Rondônia. “ Temos que ter segurança em todas as escolas”, finalizou.

Foto: Marcos Figueira-Decom-ALE-RO


EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

5c39b923-e1ce-4dea-b7ef-e2e1ee12cdac.jpg
56422362_2285627121709462_41902581880518
d1e1841c-2d85-458a-bd16-3f434b913cc6.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     
CONVENIO UNIMED.png
ARTE ANUNCIO.jpg