Em visita a Manaus Bolsonaro garante asfaltamento da BR-319


O presidente Jair Bolsonaro (PSL) assegurou a recuperação da BR-319 será executada no Governo dele, apesar da escassez de recursos. Disse que com a criação de um gabinete de ministérios técnicos será possível asfaltar a rodovia que liga Manaus a Porto Velho, num trecho do meio de 400 quilômetros. “A BR-319 será asfaltada, apesar do país destruído economicamente e com orçamento minguado”, destacou Bolsonaro ao se referir a estrada de mais de 800 quilômetros de extensão. Ressaltou que seu governo tem interesse em atender a todas as regiões, “porque trabalhamos para o Brasil”.

A garantia da obra foi dada na mesa dos trabalhos do Conselho de Administração da Suframa (CAS), nesta quinta-feira, dia 25, onde deu início à análise de projetos industriais para a região. Ele cumpriu agenda em Manaus.

O presidente também declarou que os números sobre questões ambientais e o desmatamento da Amazônia “por vezes mentem e são exagerados”. Na avaliação do presidente, as estatísticas de preservação ambiental não correspondem à realidade. “O Brasil é um país que mais preserva. Tem um País na Europa que não tem um por cento de suas florestas preservadas. Nós queremos preservar o meio ambiente, mas não podemos entrar na psicose ambiental. Nós precisamos investir no Brasil e casar o desenvolvimento com a preservação ambiental. Pra mim, números por vezes mentem e são exagerados. Isso devemos evitar”, declarou em coletiva de imprensa, após cerimônia de entrega de medalhas a estudantes amazonenses que participaram da Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras 2019 (OIMSF). Bolsonaro criticou a presença de integrantes de ONGs internacionais na estrutura governamental do Estado. Para o presidente da República, a divulgação de dados que apontam o crescimento do desmatamento da Amazônia prejudicam as relações internacionais e o processo de negociação internacional do Brasil. “Nós não podemos ter órgãos do governo, como ainda temos, aparelhados com pessoas que ainda tem fidelidade a ONGs internacionais. Então esses dados servem para alguém lá na ponta da linha ficar feliz e nos prejudicar nas relações que temos com o mundo. Estamos avançando no Mercosul, com os Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão”, disse Bolsonaro. “Nós duvidamos que os dados sejam verdadeiros. Essa decisão de checar os dados estão nas mãos dos Ministros do Meio Ambiente, Ricardo Sales, e da Ciência e Tecnologia, astronauta Marcos Pontes. Não temos medo da verdades. Dados jogados pra cima para fazer onda e oba-oba não procedem. Não podemos admitir isso”, afirmou Bolsonaro.

A CRÍTICA


c2c9063e-ef01-4b45-89ef-a4f835f274c0.jpg
934b0fec-b165-406b-bf07-01ae73250ec7.jpg
24174133_1944909432494834_4108635420390726574_n.jpg
2022 dom.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
AUITSMO corrigido 300X250.png
e7fecd30-2a15-4427-b13c-ff7239795fb9.jpg
EUCATUR.jpg
a0b9d943-d73d-4b47-880b-58c1c18c75f1.jpg
6e52628e-9cfa-4231-88ed-162c493c3769.jpg
d2ea8d0f-0c5c-4bf3-860d-af688e0bcf0d.jpg
anuncio TERRAFORTE.jpg
a05d55d4-665c-4af4-b7f1-6e740d661e27.jpg
5bb1e9a9-b366-4571-9ff5-9b2272c77dc5.jpg