Projeto de revitalização de canteiros faz aniversário sem sair do papel


Prefeitura convidou a imprensa local para o lançamento do projeto de revitalização de canteiros

No dia 18 de maio do ano passado, a prefeitura de Cacoal convidou a imprensa local para o lançamento do projeto de revitalização de canteiros centrais das avenidas da cidade. Além da prefeitura, acadêmicos do curso de Arquitetura da faculdade particular Facimed também estavam envolvidos com a criação do projeto (foto). Durante o ato, os empresários foram convidados a contribuir com a iniciativa. Porém, o projeto que fez aniversário neste mês ainda não saiu do papel.

Durante a apresentação do projeto, na época, a prefeita Glaucione Rodrigues explicou que já havia a vontade da administração municipal em envolver as faculdades de Cacoal em projetos que melhorem o município e que, da mesma forma, a coordenação e acadêmicos de Arquitetura queriam apresentar esse projeto à Prefeitura, a partir daí, por iniciativa da vereadora Maria Simões, houve uma aproximação, que possibilitou que o projeto fosse implementado.

Procurada pela reportagem da TRIBUNA POPULAR, a chefe de gabinete da prefeitura de Cacoal, Josiane Rodrigues, disse que o projeto apresentado em parceria pela a Facimed não foi executado por falta de recursos públicos. “Sim o projeto é muito bem feito e estruturado, mas quando fomos analisarmos certinho vimos que não era possível executá-lo naquele momento, tendo em vista que o município não detinha recursos suficientes para pôr em prática”.

Pergolados

Ainda de acordo com a secretária, devido à falta de dinheiro para a execução do projeto, a administração municipal decidiu investir na instalação de pergolados em alguns canteiros das ruas e avenidas da cidade. A ideia de implantar o projeto na cidade surgiu durante uma viagem de Josiane a Florianópolis (SC). O projeto, segundo a prefeitura, é executado sem custos para os cofres municipais, pois utiliza mão de obras de servidores municipais e o reaproveitamento de madeiras da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp).

“Ainda não desistimos do projeto com a Facimed, ele está guardado a espera de recursos, pois nossa prioridade agora é recuperar as ruas e avenidas que estão esburacadas”, justificou.

Conforme a coordenadora do curso de Arquitetura da Facimed, Nadine Lessia, a parte da execução do projeto é de responsabilidade da prefeitura que disse na época que iria tentar parcerias com o comércio local. “Fizemos a parceria para que os alunos, sob supervisão de uma docente, fizessem o levantamento e projeto dos canteiros da Avenida Belo Horizonte”, apontou.

A ideia do projeto, segundo foi apresentado à imprensa, era iniciar as obras de paisagismos e revitalização de canteiros pela Avenida Belo Horizonte e se expandir para outras ruas e avenidas da cidade, com o apoio do empresariado.

Enquanto a população fica na expectativa da colocação em prática desse projeto que ajuda a oferecer um aspecto mais belo à cidade, também clama pela eliminação dos buracos nas ruas e avenidas e o fim do matagal em terrenos abandonados e suas frentes e das calçadas irregulares com trechos interrompidos. Fonte: tribunapopular.com.br - (Foto: AIPMC)


                                                     Notícia Em Destaque                                                     

EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

121192447_2812561702348776_7365130888151
56422362_2285627121709462_41902581880518
ARTE ANUNCIO.jpg
CONVENIO UNIMED.png
ARTE ANUNCIO.jpg