2ª RODADA DE NEGÓCIOS DE PORTO VELHO DESENVOLVE AGRICULTURA FAMILIAR COM FINANCIAMENTO DE CRÉDITO RU


Estruturada no Parque dos Tanques, na capital, a Rodada contempla espaços para empresários da agroindústria que expõem maquinários e veículos, e produtores de artesanatos

Com a projeção de R$ 200 milhões em crédito rural anual no Estado de Rondônia, as rodadas de negócios, que antecedem a 8ª Rondônia Rural Show, já viabilizaram financiamentos a mais de 160 famílias para o desenvolvimento da agricultura familiar. A última etapa, com a 2ª Rodada de Negócios finalizando em Porto Velho, começou nesta quinta-feira (25) e segue até sábado (27), com o intuito de facilitar as negociações, oferecendo uma programação gratuita e voltada aos produtores rurais, empresários, artesãos e público que deseja adquirir os produtos da terra.

“O crédito é para o produtor que está iniciando as atividades e não possui terra. Com isso, o Governo dá o incentivo com juros mais baixos, assim ele adquire a terra pelo financiamento, e as benfeitorias”, explicou a supervisora regional da Emater, Diana Menezes. A Emater viabilizou o financiamento de R$ 165 mil, que corresponde a 10 hectares de terra para cada solicitante. Durante este último evento que antecede a maior feira de agronegócios da Região Norte, os inscritos assinarão os contratos para oficialização do financiamento e recebimento das escrituras das terras, e outros interessados poderão entregar propostas que serão repassadas aos agentes financeiros e finalizadas na Rondônia Rural Show.

A Secretaria de Estado de Agricultura (Seagri), por meio da Emater (Assistência Técnica e Extensão Rural) e parceiros, como o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Sedam (Secretária de Estado de Desenvolvimento Ambiental), Semagric (Secretaria Municipal de Agricultura), Federação da Agricultura, Basa (Banco da Amazônia), Banco do Povo e Banco do Brasil, proporcionam aos produtores três dias movimentados com palestras sobre produtos diversos, como o café clonau, cacau, além de monitoria acerca do crédito rural, piscicultura.

Ribeirinhos, reassentados e indígenas participam com a exposição de produtos em um espaço dedicado à feira agroecológica “Sabor do Norte”, advindo da agricultura familiar. “Estavam perdendo a produção no campo, damos a oportunidade lançando essa feira, que continuará a cada 15 dias em frente ao Ipem”, explicou a técnica da Emater, Ivanete Azevedo, sobre o lançamento da feira, que proporcionará o comércio somente para a agricultura familiar. Durante a Rodada de Negócios, a feira acontece de 17h às 20h, com venda de folhosas e frutas conforme a safra, de produtores do setor chacareiro e Baixo-Madeira.

Estruturada no Parque dos Tanques, na capital, a Rodada contempla espaços para empresários da agroindústria que expõem maquinários e veículos, e produtores de artesanatos, onde os produtores podem conhecer as novas tecnologias e ter a oportunidade de financiar, por meio dos bancos parceiros, a aquisição dos produtos.

José Carlos Pereira, de Ji-Paraná, produz licor a partir da compra de insumos da agricultura familiar, no setor chacareiro, e pretende faturar nos três dias do evento. “Me divirto produzindo em sete anos desenvolvendo o negócio”, disse o produtor que já participou da Rondônia Rural Show e participa frequentemente de feiras gastronômicas dentro e fora do Estado.

Estão expostos também no Parque dos Tanques, produtos do entorno das Unidades de Conservação ambientais. Juarez Gonçalves da Silva, morador do Joana D’Arc III, localizado no entorno da Estação Ecológica Três Irmãos, produz desde 2006 com incentivo da Sedam, que proporciona conhecimento por meio de palestras a 80 famílias, facilitando o trabalho voluntariado das famílias nas Unidades, e a educação ambiental com cursos voltados à agricultura familiar, favorecendo na região a produção de farinha, café, cacau, banana, laranja, limão, tucupi, entre outros. “O nosso produto é agroecológico, com isso incentivamos os produtores ao mesmo trabalho”, disse.

A nossa expectativa é atender os produtores e financiar mais de 30 milhões nos três dias”, declarou Hilton Uchôa, gerente regional da Emater. Conforme o gerente, o primeiro dia da 2ª Rodada de Negócios resultou na assinatura de contratos em quase R$ 1 milhão, e 169 produtores devem concluir o financiamento até sábado, gerando quase 22 milhões à economia do Estado. “Assinando esse contrato e recebendo a escritura, já estão produzindo em sua terra tão esperada. São 169 famílias entrando para a agricultura familiar”, finalizou.

A Emater é responsável pela realização dos projetos junto aos produtores, mantendo o acompanhamento durante cinco anos com técnicos que acompanham cada processo, da implantação à colheita.

  • Fonte: Texto: Gaia Bentes Fotos: Daiane Mendonça - Secom


14c23045-9b95-458a-9656-0490a77f1c2c.jpg
EUCATUR.jpg
a0b9d943-d73d-4b47-880b-58c1c18c75f1.jpg
c2c9063e-ef01-4b45-89ef-a4f835f274c0.jpg
934b0fec-b165-406b-bf07-01ae73250ec7.jpg
24174133_1944909432494834_4108635420390726574_n.jpg
2022 dom.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
6e52628e-9cfa-4231-88ed-162c493c3769.jpg
d2ea8d0f-0c5c-4bf3-860d-af688e0bcf0d.jpg
anuncio TERRAFORTE.jpg
a05d55d4-665c-4af4-b7f1-6e740d661e27.jpg
5bb1e9a9-b366-4571-9ff5-9b2272c77dc5.jpg