Deputados se reúnem com superintendente do Basa, que anuncia R$ 1,910 bi para investimentos no setor


Parlamentares também foram informados de entraves que dificultam o acesso ao crédito pelos produtores

O Banco da Amazônia disponibiliza neste ano para investimentos no setor produtivo em Rondônia R$ 1,910 bilhão, sendo R$ 1,730 bi recursos do FNO e mais R$ 180 milhões em recursos próprios. A informação foi repassada pelo superintendente regional do Basa, Wilson Evaristo, durante reunião com deputados estaduais, nesta sexta-feira (15).

Do encontro, participaram os deputados estaduais Chiquinho da Emater (PSB), Marcelo Cruz (PTB), Anderson Pereira (Pros) e José Lebrão (MDB), que se colocaram à disposição em trabalhar em parceria, para assegurar as condições necessárias para que os produtores possam acessar ao crédito bancário, impulsionando a economia de Rondônia.

"A grande aptidão do Estado é o setor produtivo e o crédito rural precisa ser aproveitado, pois garante o desenvolvimento da atividade primária, que tanto representa na economia, na geração de emprego e renda em Rondônia", observou Chiquinho.

Evaristo reafirmou que a Superintendência do Basa em Rondônia sempre atinge metas de investimentos consideráveis, mas observou que o Governo, com o apoio da Assembleia Legislativa, precisa tomar medidas para dar mais celeridade nas ações ambientais e administrativas, para que o acesso ao crédito pelo produtor, especialmente os pequenos, seja facilitado.

"São entraves que precisam ser superados: a Sedam precisa ter mais celeridade na liberação das licenças ambientais e também a Agência Idaron precisa avançar. Se houver alguma medida legislativa que precise ser implantada, estamos à disposição para discutir e votar", garantiu Anderson.

A possibilidade de se tomar medidas para destravar o setor produtivo, também foi defendida pelo deputado Marcelo Cruz. "Temos terras produtivas, temos gente trabalhadora e temos uma oferta de crédito. Não podemos perder a oportunidade de crescimento econômico, com entraves ambientais que possam ser superados", completou.

José Lebrão observou que um ponto que precisa ser priorizado é a regularização fundiária. "Nesse sentido, a criação do Instituto de Terras é uma necessidade. Se não houver uma grande mobilização política para a documentação das áreas, Rondônia vai andar para trás e entrar em colapso. E isso ninguém quer", acrescentou.

Basa em Rondônia

No ano passado, o Basa aplicou R$ 1,169 bilhão em Rondônia, sendo R$ 110 milhões para a agricultura familiar, de um volume de R$ 690 milhões para micro e pequenos produtores. Para este ano, dos R$ 1,730 bilhão do FNO, a meta é destinar R$ 330 milhões para a agricultura familiar, atendendo produtores individuais e também agroindústrias e cooperativas.

Evaristo anunciou que o presidente do Basa, Valdecir Tose, estará em Rondônia no próximo dia 28, quando deverá se reunir com os deputados estaduais e também o governador Marcos Rocha (PSL). Há uma possibilidade de expansão no número de agência do Basa em Rondônia, que hoje possui 14 unidades, sendo duas na capital.

Fotos: Eliênio Nascimento


c2c9063e-ef01-4b45-89ef-a4f835f274c0.jpg
934b0fec-b165-406b-bf07-01ae73250ec7.jpg
24174133_1944909432494834_4108635420390726574_n.jpg
2022 dom.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
AUITSMO corrigido 300X250.png
e7fecd30-2a15-4427-b13c-ff7239795fb9.jpg
EUCATUR.jpg
a0b9d943-d73d-4b47-880b-58c1c18c75f1.jpg
6e52628e-9cfa-4231-88ed-162c493c3769.jpg
d2ea8d0f-0c5c-4bf3-860d-af688e0bcf0d.jpg
anuncio TERRAFORTE.jpg
a05d55d4-665c-4af4-b7f1-6e740d661e27.jpg
5bb1e9a9-b366-4571-9ff5-9b2272c77dc5.jpg