Nível do Rio Madeira se aproxima dos 15 metros, em Porto Velho


A Defesa Civil Municipal adiantou que deve decretar estado de alerta nesta semana.

Por Sara CiceraDIÁRIO DA AMAZÔNIA

O nível do Rio Madeira em Porto Velho chegou próximo aos 15 metros na tarde de ontem (2), de acordo com a Defesa Civil Municipal. Segundo o gerente de operações da Defesa Civil, Rogério Félix, uma equipe está realizando o monitoramento no rio Madeira. Ainda nesta semana a Defesa Civil de Porto Velho deve decretar estado de alerta.

A partir dos 14 metros, a água já começa atingir algumas residências em áreas ribeirinhas urbanas, como o Beco do Bil, Gravatal, Beco da Rede, Panaí, além de comunidades do Baixo Madeira. O nível do rio marcou ontem 14,96 metros.

“É importante esse monitoramento para que possamos levantar o número de famílias que serão atingidas primeiramente para podermos fazer a retirada em tempo útil. Até o momento nenhuma família foi retirada das áreas de risco, mas já existe um estudo das famílias que serão retiradas primeiro”, informou Rogério Félix.

A Defesa Civil Municipal já elaborou o plano de contingência detalhando todas as áreas de risco e situações que possivelmente possam acontecer no período de cheia. De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Marcelo Santos, o plano é um conjunto de ações que envolve a participação das secretarias do município, como a Semasf, que trabalhará para abrigar as famílias que forem afetadas e conscientizar as famílias que insistem em ficar em áreas de risco.

Segundo ele, a medida também envolve as secretarias de trânsito caso tiver que fazer isolamentos e rotas de fuga. “Esse trabalho preventivo é fundamental para que essas famílias não sejam pegas de surpresas com a cheia. Sabemos que a cheia em Porto Velho vem todos os anos, mas não sabemos a sua proporção. Temos que ficar em alerta, mas ainda é cedo para falar se chagará próximo ou se vai superar a enchente de 2014”, explicou Marcelo.

Período chuvoso

De acordo com o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) em Rondônia, as chuvas que caem no interior do Estado e na capital não influenciam diretamente a cota do rio Madeira em Porto Velho. A sua maior influência são as intensas chuvas que caem nas bacias do rio Beni, Mamoré e Guaporé. Atualmente a cota do rio Madeira está acima da média e esse aumento está relacionado às fortes chuvas que ocorreram na bacia do Beni, ao longo dos últimos meses.

O Sipam ainda informou que as chuvas ficarão dentro da média em todo o Sul da Amazônia, inclusive em Rondônia, para o trimestre (dezembro – 2018, janeiro e fevereiro de 2019). “A expectativa do inverno amazônico é que teremos chuva dentro da média histórica, ou seja, teremos chuva com mais frequência nos meses que vão de dezembro de 2018 a março de 2019”, completou a assessora de operações do Sipam-RO, Ana Strava.


c2c9063e-ef01-4b45-89ef-a4f835f274c0.jpg
934b0fec-b165-406b-bf07-01ae73250ec7.jpg
24174133_1944909432494834_4108635420390726574_n.jpg
2022 dom.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
AUITSMO corrigido 300X250.png
e7fecd30-2a15-4427-b13c-ff7239795fb9.jpg
EUCATUR.jpg
a0b9d943-d73d-4b47-880b-58c1c18c75f1.jpg
6e52628e-9cfa-4231-88ed-162c493c3769.jpg
d2ea8d0f-0c5c-4bf3-860d-af688e0bcf0d.jpg
anuncio TERRAFORTE.jpg
a05d55d4-665c-4af4-b7f1-6e740d661e27.jpg
5bb1e9a9-b366-4571-9ff5-9b2272c77dc5.jpg