EXPORTAÇÕES DE CARNE BOVINA BATEM NOVO RECORDE EM SETEMBRO DIZ ABRAFRIGO


No acumulado do ano, o Brasil já exportou 1.193.605 toneladas

As exportações totais de carne bovina em setembro (in natura + processada) bateram novo recorde no mês de setembro atingindo um volume de 178.513 toneladas,

com um crescimento de 32% sobre o mesmo mês do ano passado quando foram movimentadas 135.467 toneladas.

Na receita, o aumento foi de 26%, passando de US$ 554,6 milhões para US$ 698 milhões. Com este resultado, no acumulado do ano, o Brasil já exportou 1.193.605 toneladas

do produto, contra 1.064.752 no mesmo período do ano passado, ou seja: uma elevação de 12%.

Nas receitas o volume já alcançou US$4,9 bilhões contra US$ 4,3 bilhões em 2017, ou 13% de crescimento.

Em setembro foram exportadas 150,7 mil toneladas de carne in natura e 28,8 mil toneladas de carnes processadas.

As informações são da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) que compilou os dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio

Exterior (MDIC), através da SECEX/DECEX. Para a Abrafrigo, caso as exportações se mantenham no mesmo ritmo de agosto e setembro, que foram recordes,

a meta de crescer 10% neste ano será facilmente atingida, podendo se aproximar dos 15%.

A maior responsável por este crescimento continua sendo a China que, através da cidade estado de Hong Kong e pelas importações realizadas pelo continente comprou,

nos nove primeiros meses deste ano, 517.084 toneladas do produto brasileiro, contra 392.745 toneladas no mesmo período de 2017.

Com isso, aquele país passou a representar 43,3% das vendas brasileiras em 2018, contra 36,9% em 2017. Também apresentaram elevações relevantes o Egito,

que passou de 104.618 toneladas em 2017 para 125.576 toneladas em 2018 (+ 20%); o Chile, que foi de 43.910 toneladas para 84.208 toneladas (+92%) e o Uruguai,

que saiu de apenas 2.653 toneladas para 37.266 toneladas neste ano (+304%).

No total, 100 países aumentaram suas compras enquanto que outros 54 reduziram.

Vale o registro, ainda, da ausência da Rússia, que já foi o maior comprador do produto brasileiro em anos passados e que zerou

suas importações desde dezembro de 2017. No ano passado aquele país já havia adquirido 116.804 toneladas de carne bovina brasileira.

  • Fonte: Agência SAFRAS


14c23045-9b95-458a-9656-0490a77f1c2c.jpg
EUCATUR.jpg
a0b9d943-d73d-4b47-880b-58c1c18c75f1.jpg
c2c9063e-ef01-4b45-89ef-a4f835f274c0.jpg
934b0fec-b165-406b-bf07-01ae73250ec7.jpg
24174133_1944909432494834_4108635420390726574_n.jpg
2022 dom.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
6e52628e-9cfa-4231-88ed-162c493c3769.jpg
d2ea8d0f-0c5c-4bf3-860d-af688e0bcf0d.jpg
anuncio TERRAFORTE.jpg
a05d55d4-665c-4af4-b7f1-6e740d661e27.jpg
5bb1e9a9-b366-4571-9ff5-9b2272c77dc5.jpg