Detento é encontrado morto no presídio 470


Detento havia escrito uma carta para o diretor do presídio pedindo ajuda, pois estava sendo ameaçado de morte.

Um detento identificado como Nailson Rego Matias, de 29 anos, que cumpria pena no Presídio Milton Soares, o 470, teria sido morto por outros detentos na noite de ontem (10). Ele é apontado como integrante da facção Primeiro Comando da Capital (PCC).

De acordo com as informações, detentos de uma facção rival invadiram o pavilhão B e cerraram as grades da cela C3 e atearam fogo nos colchões. Devido a forte fumaça os agentes penitenciários foram até o local e controlaram o princípio de motim que havia no pavilhão. O apenado foi encontrado já sem vida. Segundo a perícia técnica o detendo sofreu uma perfuração na virilha e vários hematomas no rosto devido as agressões.

Em contato com o Diário da Amazônia a irmã do detento morto, que não quis se identificar, contou que o irmão enviou uma carta para o diretor do presídio em que pedia para trocar ele de presídio, pois estava sendo ameaçado.

Ainda na carta o detento informou que ele seria o primeiro de uma lista que seria morto. O que acabou acontecendo.

O rabecão removeu o corpo na manhã de hoje para o IML após os trabalhos periciais.

Por RedaçãoDIÁRIO DA AMAZÔNIA


EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

5c39b923-e1ce-4dea-b7ef-e2e1ee12cdac.jpg
56422362_2285627121709462_41902581880518
d1e1841c-2d85-458a-bd16-3f434b913cc6.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     
CONVENIO UNIMED.png
ARTE ANUNCIO.jpg