Futuro governador terá Orçamento de R$ 8,2 bi


Os números e recomendações foram apresentados ontem no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

O futuro governador de Rondônia terá a partir do dia 1º de janeiro de 2019 um orçamento de R$ 8,2 bilhões e 14 desafios administrativos nos primeiros meses de gestão. Os números e recomendações foram apresentados ontem no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE) aos candidatos ao governo de Rondônia nestas eleições.

O documento foi apresentado pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Edilson Silva, e mostra que a principal receita de arrecadação financeira do Estado é proveniente do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O imposto, de acordo com o estudo, é responsável por 79,76% do bolo de arrecadação orçamentária do Estado – em segundo lugar aparece o IPVA.

No projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias encaminhado à análise da Assembleia Legislativa, a previsão orçamentária de 2019 é de R$ 8,09 bilhões. O documento foi encaminhado pelo governador Daniel Pereira (PSB) e serve de parâmetro para elaboração do Orçamento do Estado para 2019.

A novidade da apresentação foi o volume de exportações consolidadas em 2017. O comércio de carne foi responsável por 51,64% das exportações em Rondônia seguido pela soja com 30,73%. Em terceira posição aparece o setor de madeira, responsável por 5,95%. A tendência é aumentar em função dos últimos acordos estabelecidos com o comércio boliviano para exportação de madeira através da hidrovia do rio Madeira, em Porto Velho, até o Porto de Itacoatiara, no Amazonas.

Por RedaçãoDIÁRIO DA AMAZÔNIA


EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

5c39b923-e1ce-4dea-b7ef-e2e1ee12cdac.jpg
56422362_2285627121709462_41902581880518
d1e1841c-2d85-458a-bd16-3f434b913cc6.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     
CONVENIO UNIMED.png
ARTE ANUNCIO.jpg