Suspensão de CNHs reforça compromisso pela garantia de trânsito seguro em Rondônia


Quem nunca se irritou com motoristas que fazem das ruas da cidade ‘propriedade privada’ deles? Também têm aqueles que entram e saem das ruas sem sinalizar e ainda os que prejudicam a circulação porque estão falando ou respondendo mensagens no celular. Imprudências como essas e outras ainda mais graves como dirigir alcoolizado tornam o trânsito muito perigoso. Para frear isso, é preciso limites. Em Rondônia, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) está atento para garantir um trânsito mais seguro.

De acordo com o coordenador de Habilitação, Sidney Eduardo Filho, o condutor que acumular 20 pontos ou mais na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) no período de 12 meses perde o direito de dirigir por no mínimo seis meses,podendo chegar a dois anos quando reincidente no período de um ano.

Segundo a presidente da Comissão de Apreensão de CNH de Porto Velho, Andressa Silva, 312 condutores tiveram a CNH suspensa no Estado em 2016 e em 2017 houve a suspensão da habilitação de 373 condutores. O condutor só volta a ter o direito de dirigir após cumprir a penalidade prevista na legislação de trânsito e passar por um curso de reciclagem. Uma forma de garantir boas práticas no trânsito.

Entre as infrações mais comuns que levam a perda do direito de dirigir estão a falta do uso do cinto de segurança (Cinco pontos na CNH); seguido do uso do celular ao volante (Sete pontos na CNH); conduzir veículo que não esteja devidamente licenciado (Sete pontos na CNH) e dirigir com a CNH vencida (Sete pontos na CNH). “Hoje em dia não se justifica mais o condutor deixar de renovar sua habilitação. No mesmo dia, o motorista paga as taxas, faz os exames e recebe sua habilitação’’, garante Sidney.

De acordo com Andressa Silva, há um número significativo de condutores que receberam a notificação para a entrega da Carteira de Habilitação e início do cumprimento da suspensão do direito de dirigir, mas estes não efetuam a entrega da habilitação. Nestes casos, os condutores não conseguem fazer renovação, ter acesso a 2° via e nenhum outro serviços inerentes a CNH. E se o condutor for abordado em uma fiscalização de trânsito e verificado que ele está dirigindo com a CNH suspensa, haverá a instauração de processo administrativo para que haja a cassação da CNH.

Outra infração grave e recorrente em Rondônia é dirigir sobre influência de álcool. Quem for pego pela Operação Lei Seca dirigindo alcoolizado ou se recusar a fazer teste do bafômetro além de pagar uma multa no valor de R$ 2.934,70 terá habilitação recolhida e processo instaurado no Detran para suspensão da CNH pelo prazo de 12 meses. Para o Detran, é preciso conscientização para inibir o desrespeito às leis e as graves sequelas e até mortes geradas pelos acidentes de trânsito.

Leia mais.

CNH Eletrônica gratuita já tem 2 mil unidades geradas em dois meses de funcionamento em Rondônia

Nova sede da Ciretran de Buritis é entregue a população, proporcionando mais conforto e agilidade na emissão de documentos

Escola Pública de Trânsito divulga calendário de cursos para formação de condutores em Porto Velho e mais nove municípios

Fonte Texto: Vanessa Moura Fotos: Ésio Mendes Secom - Governo de Rondônia


                                                     Notícia Em Destaque                                                     

EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

121192447_2812561702348776_7365130888151
56422362_2285627121709462_41902581880518
ARTE ANUNCIO.jpg
CONVENIO UNIMED.png
ARTE ANUNCIO.jpg