Polícia Civil e Sedam começam operação contra desmatamento


Operação começou na manhã de hoje e visa o combate a quadrilhas especializadas em fraudes

Começou na manha desta terça-feira (03) a operação “Cyber-Cupim” da Polícia Civil no Vale do Jamary, que visa a apreensão e combate de quadrilhas especializadas em fraudes no sistema de controle de créditos ambientais (DOF) utilizado pela Sedam e invasores ilegais de áreas de reserva ambiental.

Para esta operação a Polícia Civil busca cumprir cinco mandatos de prisão temporária, sete mandatos de busca e apreensão e um mandato de afastamento de função pública, nos municípios de Buritis e Campo Novo. De acordo com os delegados responsáveis pela operação, Júlio Cesar e Roberto dos Santos, a Polícia Civil possui uma força tarefa em toda a região em parceria com a Sedam, onde os trabalhos culminaram nas operações “Rota invertida”, “Brocas” e “Terra Prometida” no ano de 2017, operações que ajudaram a endossar a operação que teve início hoje

De acordo com os Delegados, o nome da operação “Cyber-Cupim”, faz alusão á destruição da madeira e da floresta, que ocorre por meio de um sistema informatizado ao qual as fraudes são realizadas, daí o nome Cyber-Cupim.

Na operação os alvos estão sendo um servidor do IDARON e um vereador de Campo novo, além de madeireiros e empresários nos municípios de Buritis e Campo Novo. O contingente da operação chega a contar com 30 policiais civis, militares do batalhão de Polícia Ambiental (BPA) e técnicos da Sedam.

Por RedaçãoDIÁRIO DA AMAZÔNIA


EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

5c39b923-e1ce-4dea-b7ef-e2e1ee12cdac.jpg
56422362_2285627121709462_41902581880518
d1e1841c-2d85-458a-bd16-3f434b913cc6.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     
CONVENIO UNIMED.png
ARTE ANUNCIO.jpg