Em menos de 24h, 1ª rodada de negócios movimenta mais de R$ 20 milhões em Porto Velho


Negociações devem passar dos R$ 40 milhões em propostas e financiamentos. Tecnologia e inovações são os grandes atrativos do evento.

Dezenas de produtores rurais participaram, entre quinta-feira (22) e sexta-feira (23), da 1ª rodada de negócios de Porto Velho, que antecede a 7ª Rondônia Rural Show, prevista para acontecer entre 23 a 26 de maio em Ji-Paraná (RO). Conforme os organizadores, no primeiro dia foram encaminhados R$ 20 milhões em financiamentos na capital. A meta é passar dos R$ 40 milhões ainda nesta sexta-feira.

Dionísio Dantas Queiroga, gerente da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater), que participa institucionalmente do evento, disse que a principal proposta é aumentar a capacidade de negócios da Rondônia Rural Show.

“Essa é a 1ª rodada de Porto Velho que acontece simultaneamente nos municípios de Espigão (RO) e Colorado do Oeste (RO)”, explicou.

Rodada de negócios foi realizada no Espaço Alternativo, em Porto Velho (Foto: Hosana Morais/G1)

Segundo ele, ao todo, 10 rodadas de negócios ocorrerão no estado. As próximas serão feitas em Seringueiras (26/03), Rolim de Moura (3/04 e 4/04) e Ouro Preto do Oeste (12/04 e 13/04).

A rodada de negócios deve beneficiar, principalmente, quem atua na agricultura familiar, tanto aos agricultores quantos os criadores de gados.

“A expectativa é que, no final, a Rondônia Rural Show gere mais de R$ 700 milhões em propostas. É dinheiro que, aplicado no campo, triplica e faz a economia do Estado crescer”, avalia Dionísio.

O produtor José Aparecido da Silva também visitou o espaço da rodada de negócios (Foto: Hosana Moraes)

Um dos produtores que conferiu as novidades e as propostas de negócios em Porto Velho foi o agricultor Antônio José, que mora na área rural. Ele atua na plantação de mandioca e produção de farinha e vê no evento a possibilidade de modernizar o trabalho com otimização do sistema produtivo.

Dono de um pequeno laticínio na região de Ponta do Abunã, área rural da capital, o produtor José Aparecido da Silva também visitou o espaço da rodada de negociações para analisar as propostas e as tecnologias voltadas para o setor pecuário.

A pretensão, segundo ele, é investir R$ 100 mil em negócios. “Gostei do que vi aqui e, com certeza, serei um dos que devem fechar negócios em Ji-Paraná durante a Rondônia Rural Show”, afirmou.

Davi Melo de Oliveira, engenheiro agrônomo da Embrapa, diz que uma das novidades deste ano da feira de negócios será o lançamento de uma variedade de arroz com resistência a herbicida e um inoculante para pastagem que deve aumentar a produtividade da pastagem, além de aplicativos voltados à gestão da produção.

“Daremos toda a assistência possível ao produtor, também com orientação sobre o meio produtivo em que ele atua”.

Nota positiva

Para Janderson Dalazen, diretor técnico da Emater, esta primeira rodada de negócios na capital vai ficar com uma nota positiva.

"O agronegócio é a base da economia de Rondônia e Porto Velho tem a sua relevância também. É a primeira vez que a rodada acontece na capital, mas a gente já vê pela movimentação, a satisfação dos produtores e também dos expositores, que isto vai se consolidar aqui", diz.

Por Toni Francis e Hosana Morais, G1 RO


EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

5c39b923-e1ce-4dea-b7ef-e2e1ee12cdac.jpg
anigif.gif
serra dourada.gif
CONVENIO UNIMED.png
ARTE ANUNCIO.jpg
                                                     Notícia Em Destaque