INÍCIO DAS CHUVAS, MOTIVO DE PREOCUPAÇÃO PARA OS MORADORES, É QUE NESTA ÉPOCA UM INIMIGO BASTANTE CO


O período chuvoso só está começando mas já é possível perceber a presença deste molusco em toda parte. O “Achatina fulica” ou popularmente conhecido como “Caramujo Africano” é o transmissor de várias doenças, uma delas é chamada de “meningite eosinofílica”, causada por um verme chamado [Angiostrongylus cantonensis], que passa pelo sistema nervoso central, antes de se alojar nos pulmões. No Brasil ainda não há registro de caso da doença, que já foi identificada em ilhas do Pacífico, no Sudeste Asiático, na Austrália e nos Estados Unidos. Além da cidade o caramujo africano escolhe locais como os “lixões para viverem e se reproduzir. A abundância de alimento como restos de comida, mato e outros dejetos favorecem o aparecimento do molusco. A ausência de fiscalização por parte dos órgão de saúde nos lixões afim de fazer o controle da praga também é outro fator que acaba contribuindo para a proliferação do caramujo. Um outro problema já identificado por parte de fiscais de endemias, é que o caramujo não tem predador natural, o que acaba refletindo no aumento da população do bicho. Como se não bastasse, com a morte do molusco sobra a “carapaça” , e é principalmente neste período de chuva, abastecida de água que as carapaças se transforma em verdadeiros criadouros do mosquito “Aedes aegypti” transmissor da Dengue.

“É preciso acabar com os lixões para que assim possamos trazer mais segurança para os moradores evitando a proliferação de várias doenças”.

Aroldo Tavares


                                                     Notícia Em Destaque                                                     

EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

121192447_2812561702348776_7365130888151
56422362_2285627121709462_41902581880518
ARTE ANUNCIO.jpg
CONVENIO UNIMED.png
ARTE ANUNCIO.jpg