Completando 40 anos, G1 conta a história de Cacoal e de sua ocupação


Cacoal foi elevado a categoria de município no dia 11 de outubro de 1977 e a instalação ocorreu no dia 26 de novembro do mesmo ano.

Cacoal completa nesta segunda-feira (26) 40 anos de instalação do município, e o G1 conta através de uma série de reportagens a história, lendas, personagens e as expectativas dos moradores para os próximos anos.

Conforme estudo realizado pela professora e historiadora Lourdes Kemper, a ocupação de Cacoal se deu em dois momentos, sendo o primeiro por volta de 1920, com a chegada do paraibano Anísio Serrão de Carvalho, que veio para a região com intuito de trabalhar como “guarda fio”, ou seja, cuidar da linha do telégrafo instalado por marechal Rondon no começo do século passado.

Serrão tinha a missão de vistoriar o trecho entre Pimenta Bueno até a divisa com Presidente Médici. Porém, ao conhecer a seringueira Rosa Aurora, com quem se casou, requereu do Governo do Mato Grosso uma área de terra para a extração de látex de seringueira. O pedido foi aceito e Serrão passou a residir com a esposa na propriedade que ficava próximo a sede do município. Devido a grande incidência de Cacau encontrada nas terras, ele batizou o seringal pelo nome de Cacoal, dando origem ao atual nome da cidade.

Caçador mata sucuri e retira jacaré de dentro no início da instalação do município (Foto: Lauro da Silva/Arquivo Pessoal)

A segunda fase da colonização de Cacoal, de acordo com a historiadora, teve início com chegada de Clodoaldo Nunes de Oliveira, em 1965. Com ele, chegaram as primeiras mudas de café, dando início ao ciclo do café e mudando o rumo da economia local, que era até então, baseada no extrativismo.

Com a implantação do Projeto Integrado de Colonização PIC Ji-Paraná do Incra em 1972, milhares de famílias de todas as partes do país migraram para a região em busca do 'eldorado' propagado pelo governo do país como a nova fronteira do progresso.

Os capixabas, mineiros e paranaenses ocupam lugar de destaque nessa nova fase de colonização, pois vieram para a região guiados pelo sonho de dias melhores. Esses dias chegaram proporcionados pelo cultivo do café nas férteis terras da Amazônia, e assim transformaram Cacoal em um dos mais importantes produtores do grão no país, entre os anos de 80 e 90, consagrando a cidade com o título de “Capital do Café”.

Peixe pescado por pioneiro nos primeios anos de colonização (Foto: Lauro da Silva/Arquivo Pessoal)

Com a chegada dos novos migrantes, em sua grande maioria em caminhões “pau de arara”, alimentados pelo sonho de um futuro mais próspero para os filhos, a cidade passou por um acelerado processo de transformações.

Através da força do trabalho dos pioneiros e das novas gerações, Cacoal se transformou em um dos mais importantes municípios do estado. Hoje, o município, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), conta com uma população estimada em 88.507 pessoas. Em 2014, o Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma das riquezas do município foi de quase R$ 2 milhões.

As principais atividades econômicas estão ligadas à agropecuária, à indústria e comércio. Além disso, o município tem se consolidado como um importante polo no setor de serviços, principalmente de educação e saúde.

Por Rogério Aderbal, G1 Cacoal e Zona da Mata


c2c9063e-ef01-4b45-89ef-a4f835f274c0.jpg
934b0fec-b165-406b-bf07-01ae73250ec7.jpg
24174133_1944909432494834_4108635420390726574_n.jpg
2022 dom.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     

Something Isn’t Working…

Refresh the page to try again.Error: 005c00270058402e80f600210027000d
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
6f169828-38ea-4338-96df-ed2842a566e5.jpg
e7fecd30-2a15-4427-b13c-ff7239795fb9.jpg
EUCATUR.jpg
a0b9d943-d73d-4b47-880b-58c1c18c75f1.jpg
6e52628e-9cfa-4231-88ed-162c493c3769.jpg
d2ea8d0f-0c5c-4bf3-860d-af688e0bcf0d.jpg
anuncio TERRAFORTE.jpg
a05d55d4-665c-4af4-b7f1-6e740d661e27.jpg
5bb1e9a9-b366-4571-9ff5-9b2272c77dc5.jpg