EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

Banner-Prefeitura-de-Cacoal-Trabalho-Pela-Vida-970x250-Animação (1).gif
4dfe1fc3-4482-426c-b6b8-0e93536a662f.jpg

Governo de Rondônia reduz imposto da carne em 2,4%


Rondônia tem atualmente um superestoque de 600 mil cabeças de boi gordo no pasto prontos para o abate

O secretário de Finanças (Sefin), Wagner Garcia, disse nesta segunda-feira (7), que a decisão de baixar a carga tributária da carne em 2,4% partiu do governador Confúcio Moura, que determinou a ele o estudo de medidas para socorrer os pecuaristas do Estado que ainda amargam as consequências dos vários eventos que prejudicaram o setor em todo o País, especialmente a operação carne fraca da Polícia Federal. Ele explicou que a edição do decreto 22.160, assinado sexta-feira (4) tem prazo de vigência até 31.12.17, quando se prevê que o superestoque – quantidade de boi pronto para o abate nas fazendas – de gado em pé de 600 mil cabeças já deverá ter sido comercializado e, por fim, regularizado o setor, com produção e comercialização equilibrada, propiciando estabilidade ao mercado e a economia estadual. Importa destacar que as disposições legais baixadas pelo Governo de Rondônia por meio do decreto estão amparadas e guardam conformidade com o Projeto de Lei Complementar 54/15, aprovado pelo Congresso Nacional. Segundo Wagner Garcia, a lógica da decisão do Governo é mesmo de incentivar a comercialização do gado em pé para fora do estado, medida que, segundo ele, atende a todas as expectativas, eis que possibilita a redução da oferta, melhora a demanda e consequentemente melhora a remuneração do produtor, o pecuarista. Mentor da iniciativa para socorrer os pecuaristas do Estado, o governador Confúcio Moura demonstrou todo conhecimento de causa sobre a gerência pecuária do Estado, citando o estoque em excesso de boi gordo no pasto, de cerca de 600 mil cabeças e a necessidade de dar vazão a este sobrestoque de gado pronto para o abate. Os termos centrais do decreto 22.160 estabelece a redução do imposto sobre a carne “em 80% nas operações interestaduais com gado bovino em pé, da produção interna, de forma que a carga tributária resultante seja equivalente a aplicação do percentual de 2,4% sobre o valor da operação”. Rondônia tem o sexto maior rebanho de gado do País, com nada menos de 14 milhões de cabeças de gado no pasto.

Fonte:SECOM


a59463af-00b9-4516-a45a-c2a7b9e975e1.jpg
anuncio TERRAFORTE.jpg
EUCATUR.jpg
Banner-Prefeitura-de-Cacoal-Trabalho-Pela-Vida-970x250-Animação.gif
BANNER SITE.png
24174133_1944909432494834_4108635420390726574_n.jpg
CONVENIO UNIMED.png
682a8f16-9535-4ecc-b613-4e0c2a098aad.jpg
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
e20bd367-7acc-4475-8da3-9fbc6ec09c2a.jpg
                                                     Notícia Em Destaque