BR-429 é bloqueada por moradores de Alvorada


Movimento pede a conclusão das obra de pavimentação da rodovia federal.

Mais de 300 moradores de Alvorada d’Oeste decidiram fechar na manhã de ontem (26), na BR-429 com saída para São Miguel do Guaporé. O motivo é a falta de conclusão de pavimentação de um quilômetro da rodovia, prometida há mais de sete anos. Uma reunião foi marcada para acontecer na noite de ontem para tratar da reabertura ou a continuidade do protesto.

Segundo o empresário, Carlos Becker, um dos líderes do movimento, os residentes da região prejudicada todos os anos com a poeira na época do verão e chuva e lama no inverno, a paciência se esgotou esta semana. “Todos os anos, autoridades políticas e representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT) se comprometem em resolver esse problema, mas somente fica na promessa”, declarou. Além de Carlos Becker, a comissão ainda conta com os nomes de Daniel Duarte, Jairo Tomas e Cláudio do Lavador, bem como dos advogados, Ramon Viana e Diego de Castro.

Durante todo o dia e o início da noite, eram permitidas a passagem pelo trecho bloqueado apenas de ambulâncias, viaturas de segurança, gestantes e pacientes em veículos particulares.

O movimento por todo este período foi pacifico, e segundo a Polícia Rodoviária Federal, delegacia de Ji-Paraná, nenhum incidente até o final da tarde não havia sido registrado.

Autoridades

Para a reunião, além da comissão, foram convidados o prefeito de Alvorada, Walter Silva; Mailson De Oliveira, vice-presidente do Poder Legislativo; Cléber Costa, presidente da Associação Comercial de Alvorada e o representante do DNIT, Sérgio Marmami. “Dependendo da resposta que será dada à nós, a BR-429 continuará bloqueada”, garantiu Carlos Becker.

Por J. NogueiraDIÁRIO DA AMAZÔNIA


9e413106-a9b3-4d57-abde-2b6eb073f5b5.jpg
CONVENIO UNIMED.png
682a8f16-9535-4ecc-b613-4e0c2a098aad.jpg
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
                                                     Notícia Em Destaque