Acir Gurgacz critica falta de saneamento básico e água tratada em Porto Velho


Em pronunciamento, nesta quarta-feira (7), o senador Acir Gurgacz (PDT-RO) apontou dificuldades enfrentadas pela população de Porto Velho, capital de Rondônia, em razão da escassez de água tratada e saneamento básico, responsável pela proliferação do mosquito transmissor da dengue e outras doenças. Ele atribuiu o problema aos governos anteriores por incapacidade técnica e má aplicação de recursos.

Gurgacz citou levantamento que coloca Porto Velho em penúltimo lugar entre as 100 maiores cidades brasileiras no fornecimento de água tratada, que atualmente chega a apenas 32% da sua população. Em relação à coleta e tratamento de esgotos, a situação é ainda pior, pois a capital ficou em último lugar.

Segundo o senador, a Operação Lava Jato, da Polícia Federal, revelou que houve desvio de dinheiro das contrapartidas devidas pelas usinas responsáveis. E as obras foram paralisadas depois da suspensão da transferência dos recursos pelo governo federal, em função de irregularidades na licitação e na falta de projeto básico, constatados pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Tudo isso, informou, ocorreu entre os anos de 2008 a 2010.

"Com isso, perdemos a oportunidade de dar um grande salto na promoção do saneamento básico e da qualidade de vida da nossa capital, Porto Velho. E o pior, apesar das irregularidades apontadas pelo TCU, ninguém foi responsabilizado ou punido até agora", disse.


9e413106-a9b3-4d57-abde-2b6eb073f5b5.jpg
CONVENIO UNIMED.png
682a8f16-9535-4ecc-b613-4e0c2a098aad.jpg
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
                                                     Notícia Em Destaque