Extremos tecnológicos recebem destaque na escola


O avanço tecnológico na escola tem contribuído para alavancar o processo de ensino-aprendizagem do aluno.

Em busca sempre de melhores resultados, o Governo do Estado de Rondônia tem feito investimentos na área da Educação. A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Coronel Jorge Teixeira de Oliveira, conta com 250 alunos, localizada no Distrito de Nova Londrina, em Ji-Paraná, foi uma das instituições contempladas.

No ano de 2007, as áreas tecnológicas de aprendizagem na escola Jorge Teixeira eram consideradas precárias. “Cerca de 70% dos computadores não funcionavam, não havia internet, tornando assim os aparelhos praticamente inúteis e nós, os professores contávamos com o suporte apenas de um Datashow”, comentou o professor de História, Rodney Nunes, que trabalha há dez anos na Instituição de Ensino.

As lousas tiveram suas funcionalidades aprovadas por todos, sendo assim, no ano de 2016, outras escolas receberam o recurso, como por exemplo, a Jorge Teixeira, que recebeu seis lousas no dia 22 de março do ano passado, entregues pelo deputado estadual Laerte Gomes. “Essa nova tecnologia me favoreceu grandemente, levando em conta que da minha matéria ser matemática, em muitas vezes necessito mostrar para os alunos imagens e gráficos deixando assim a aula mais completa”, comenta sobre os aspectos positivos da novidade, a professora Eronilda de Souza.

Contribuição

O avanço tecnológico na escola tem contribuído para alavancar o processo de ensino-aprendizagem do aluno. “Essa evolução inclui buscar um aprendizado significativo e de qualidade. Com isso, favoreceu muito em minha área de trabalho, quanto à questão do diário do aluno, planejamento e até a ministrar melhor as minhas aulas, saindo do tradicional e rotineiro”, comenta Célia Maria, professora.

“Além da lousa digital o meio tecnológico também se introduziu em outras áreas da escola como na documentação de alunos, o que se torna uma coisa bem mais prática e rápida, um destes exemplos foi à introdução do diário digital para o uso dos professores”, explanou a vice-diretora da escola Eliene Oliveira.

“O processo evolutivo acontece para auxiliar as aulas do professor têm-se algo extremamente benéfico, pois oferece a oportunidade de ampliar os horizontes de conhecimento dos alunos e minimiza a dificuldade de interpretação”, comentou o professor e biólogo, Geremias Dourado.

“Não tem a necessidade desta substituição, mas sim da complementação, pelo livro ser uma forma limitada de aprendizado, a internet oferece um campo mais amplo de pesquisas, mas isso não significa necessariamente que tem que haver essa troca”, complementa Eliene Oliveira.

Por Bruno Abrances BrandãoDIÁRIO DA AMAZÔNIA


EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

5c39b923-e1ce-4dea-b7ef-e2e1ee12cdac.jpg
anigif.gif
serra dourada.gif
CONVENIO UNIMED.png
ARTE ANUNCIO.jpg
                                                     Notícia Em Destaque