Universitária tenta Suicídio


Uma ligação anônima, por volta das 3h30, relatava que a jovem foi ‘resgatada’ por um suposto amigo, após tentar se jogar na frente de carros.

A família da estudante de Arquitetura, Kedma Oliveira, 23 anos, vive em agonia desde que ela deixou uma carta de despedida no Facebook e desapareceu, na quarta-feira (3). Após mover uma campanha, pelas redes sociais para encontrá-la, o pai da garota contou ao , que por uma ligação anônima, soube que ela teria sido resgatada, por um amigo que a surpreendeu tentando se jogar na frente de carros na Avenida do CPA, na madrugada desta quinta-feira (4).

O pai de Kedma, Erasmo Marciano de Oliveira disse que recebeu a ligação por volta das 3h.

“A única informação que temos é que ela tentou se jogar na frente de um carro. O motorista desviou, parou o carro e deu uma bronca nela. Logo depois, apareceu um rapaz em um Civic escuro, que seria amigo, a pegou e colocou no carro, mas eu não sei se é verdade, porque tem muita gente comentando coisas que não são”, relata o pai.

“A única informação que temos é que ela tentou se jogar na frente de uma carro. O motorista desviou, parou o carro e deu uma bronca nela. Logo depois apareceu um rapaz em um Civic escuro, que seria amigo, e pegou ela e colocou no carro. Mas eu não sei se é verdade, porque tem muita gente comentando coisas que não é”, relata o pai.

Amigos iniciaram uma campanha nas redes para localizar Kedma. Na data do desaparecimento, ela foi vista pela última vez saindo de casa com roupa de academia; blusa cinza, calça legging e tênis rosa.

Na mensagem deixada pela jovem, se diz traída por um dos familiares, o que pode ter levado ao desaparecimento. “Me desculpa por todas as vezes que fiz vocês chorarem. Prometo que essa será a última. Cuida da Yasmin pra mim. Ela é tudo que vai restar de mim. Não deixe ninguém tirar ela de vocês. [...] Espero que pra eles tenha valido a pena. Porque eu não vou conseguir perdoar isso nunca”, discorre a jovem na mensagem.

Na carta, a jovem se dirige à mãe e relata que estava sofrendo muito com algo que considerava uma traição horrível e que não queria "fazer isso".

“Mamãe, eu não queria fazer isso, mas tá doendo muito. Eu não sei lidar com isso [...] Eu não entendo o que eu fiz de tão grave [...] Mamãe, tá doendo mais saber que não vou estar presente no primeiro aniversário da Yasmin. Aniversário que eu sonhei tanto em fazer. Só diga a minha filha todos os dias que eu amo ela, que ela não tem culpa de nada. Ela foi a melhor coisa que me aconteceu”.

Divulgação

Mensagem deixada pela jovem no Facebook

Questionado pela reportagem sobre o que poderia ter magoado a jovem, o pai disse não saber o motivo.

Erasmo pede para as pessoas entrarem em contato com a família, caso tenham alguma informação sobre o paradeiro da jovem. Os números são; (65) 9 9907-5129, (65) 9 9304-1704 e (65) 9 9990-5919 ou o 190 da polícia.

por: RAUL BRADOCK


9e413106-a9b3-4d57-abde-2b6eb073f5b5.jpg
CONVENIO UNIMED.png
682a8f16-9535-4ecc-b613-4e0c2a098aad.jpg
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
                                                     Notícia Em Destaque