VALOR DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA DE 2017 É DE R$ 550,4 BILHÕES


O valor bruto da produção agropecuária (VBP) de 2017 é estimado em R$ 550,4 bilhões, representando acréscimo de 4,2% sobre os R$ 528,3 bilhões de 2016. Um dos principais fatores para a expansão da VBP é o aumento da produtividade das lavouras – especialmente as algodão, milho e soja. O montante foi calculado a partir de dados de safras de março deste ano e refere-se ao faturamento dentro das propriedades rurais.

O VPB foi divulgado nesta quinta-feira (13) pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Segundo os números da SPA, as lavouras tiveram aumento de 8,7%, somando R$ 370,9 bilhões. Já a pecuária teve redução de 2,5%, ficando em R$ 179,5 bilhões.

“O resultado favorável para as lavouras deve-se especialmente às expectativas para a safra deste ano”, destaca José Gasques, da Diretoria de Crédito e Estudos Econômicos da SPA. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), acrescenta, prevê uma safra de 227,9 milhões de toneladas, com acréscimo de 20% na produtiva. Já o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) projeta uma produção de 230,3 milhões de toneladas, com crescimento de 29,1% no rendimento das culturas.

Os produtos que apresentaram melhor desempenho são algodão, com aumento real do VBP de 11,8 %; amendoim, 15,8 %; arroz, 20,7%; feijão, 37,4 %; fumo, 25,1 %; milho, 39,7 %; soja, 9,6 %, e uva, 34,8%. Soja e milho têm expectativas muito favoráveis para este ano, com crescimento recorde de produção. Mesmo assim, diz Gasques, esses dois produtos podem sofrer alteração de valor nos próximos meses, com a queda nos preços.

Na pecuária, os destaques são para suínos, 2,8%; leite, 5,9 %; e ovos, 8,8%. Esses produtos se beneficiam de uma combinação de preços maiores do que em 2016 e também de aumento do volume de produção, assinala Gasques.

Já os produtos com maiores reduções de valores reais da safra deste ano são a cebola (-53,6 %), laranja (-9,4 %), mamona (-41,7 %), tomate (-32,4 %), trigo (-34,8 %) e maçã (11,0 %). Neste grupo, quedas de preços têm sido o principal fator a contribuir para a redução de valor. Na pecuária, valores mais baixos do que em 2016 são observados em bovinos e frangos.

No ranking regional do VPB, o Sul continua liderando, com R$ 156,0 bilhões. A seguir, vem o Cento–Oeste, com R$ 153,0 bilhões; o Sudeste, com R$ 142,0 bilhões; o Nordeste, com R$ 51,5 bilhões; e Norte, com R$ 33,0 bilhões.

Veja aqui e aqui os números do VBP.

  • Por: Anni Karine Ribeiro

  • Fonte: MAPA


Bannerweb_SOBREVIVENTE_ALERO_970x250.gif
934b0fec-b165-406b-bf07-01ae73250ec7.jpg
24174133_1944909432494834_4108635420390726574_n.jpg
2022 dom.jpg
                                                     Notícia Em Destaque                                                     
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
AUITSMO corrigido 300X250.png
e7fecd30-2a15-4427-b13c-ff7239795fb9.jpg
EUCATUR.jpg
a0b9d943-d73d-4b47-880b-58c1c18c75f1.jpg
6e52628e-9cfa-4231-88ed-162c493c3769.jpg
d2ea8d0f-0c5c-4bf3-860d-af688e0bcf0d.jpg
anuncio TERRAFORTE.jpg
a05d55d4-665c-4af4-b7f1-6e740d661e27.jpg
5bb1e9a9-b366-4571-9ff5-9b2272c77dc5.jpg