EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

Banner-Prefeitura-de-Cacoal-Trabalho-Pela-Vida-970x250-Animação (1).gif
4dfe1fc3-4482-426c-b6b8-0e93536a662f.jpg

Grávidas de Rondônia receberão repelente para combater microcelafia


Repelentes serão entregues às gravidas inscritas no Bolsa Família. Em Porto Velho, 1.145 grávidas receberão o produto para combater aedes, diz Agevisa.

Mais de 8 mil frascos de repelentes serão distribuídos para mulheres grávidas de Rondônia que estão inscritas no programa Bolsa Família. A medida é feita através de uma parceria do Governo Federal com os municípios. Somente em Porto Velho, 1.145 gestantes serão beneficiadas.

O repasse foi feito ao município e segundo diretora-geral da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), a médica epidemiologista Maria Arlete Baldez, a entrega do produto às mulheres será feito através do Centro de Referência da Assistência Social (Cras). “Em Porto Velho, o município recebeu nesta segunda-feira (27), 2. 290 frascos que serão distribuídos a 1.145 gestantes. São dois frascos por mês”, salientou Baldez.

Conforme a diretora, o objetivo é impedir novos casos de microcefalia decorrente da infecção pelo vírus da zika. Segundo Arlete, três casos de microcefalia, associados à doença, foram confirmados ano passado em Rondônia e 17 estão em investigação. “O Governo quer prevenir minimizando o contato da gestante com o mosquito aedes aegypti”, explica.

Sobre o acesso das grávidas ao repelente, Baldez explica que as Unidades Básicas de Saúde (UBS) farão a triagem das mulheres. “As que forem inscritas no Bolsa Família serão orientadas a procurar o Cras de cada cidade". Ela orienta também sobre o uso do repelente. “A aplicação deve ser feita nas áreas expostas, onde a roupa não cobre, com repetição de dez em dez horas. A aplicação no rosto tem que ser feita com cuidado, para que os olhos não sejam expostos ao repelente”, orienta.

Em nota, o Governo do Estado explica que, no atual período pesquisado pela Gerência Técnica de Vigilância Ambiental e Epidemiológica, foram notificados 2.747 casos de dengue, dos quais 489 foram confirmados, mil descartados e 1.258 estão em investigação. Ano passado, no mesmo período, a gerência notificou 9.230 casos, confirmou 5.234, descartou 3.996 e constatou dois óbitos.

No comparativo das ocorrências de dengue no período de 1º de janeiro a 18 de março, houve queda de 70,24% entre 2017 e 2016.

Segundo o Governo, Porto Velho lidera a região Madeira-Mamoré, formada também por Nova Mamoré, Guajará-Mirim, Candeias do Jamari e Itapuã do Oeste, com 1.597 gestantes cadastradas no Bolsa Família pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. Elas receberão 3.194 frascos.

O segundo maior número de gestantes (750) está na região Central, composta por Ji-Paraná, Alvorada do Oeste, Governador Jorge Teixeira, Jaru, Theobroma, Teixeirópolis, Urupá, Mirante da Serra, Nova União Ouro Preto do Oeste, Presidente Médici, Vale do Anari, Vale do Paraíso e São Miguel do Guaporé, onde serão distribuídos 1.500 frascos.

O menor número de gestantes está no Vale do Guaporé, formado pelos municípios de Costa Marques, São Francisco do Guaporé e Seringueiras, com 190 mulheres que serão beneficiadas.

Machadinho D'Oeste está em estado de alerta contra a dengue 1, cujos casos totalizam 772 confirmados e 57 a confirmar. Estão em estado de alerta também os municípios de Chupinguaia, Espigão D'Oeste, Governador Jorge Teixeira, Itapuã do Oeste, Monte Negro, Pimenta Bueno e Pimenteiras do Oeste.

Por Toni Francis, G1 RO


a59463af-00b9-4516-a45a-c2a7b9e975e1.jpg
anuncio TERRAFORTE.jpg
EUCATUR.jpg
Banner-Prefeitura-de-Cacoal-Trabalho-Pela-Vida-970x250-Animação.gif
BANNER SITE.png
24174133_1944909432494834_4108635420390726574_n.jpg
CONVENIO UNIMED.png
682a8f16-9535-4ecc-b613-4e0c2a098aad.jpg
be27f0c5-4fa9-41c5-98a8-9ac5c645f951.jpg
e20bd367-7acc-4475-8da3-9fbc6ec09c2a.jpg
                                                     Notícia Em Destaque