Grana sobrando para aplicar? Tire o dinheiro da poupança e invista com rendimento melhor


Especialistas indicam as melhores opções de acordo com o dinheiro que você tem no bolso

Aproveitou o final do ano para quitar as dívidas e está com uma grana sobrando? Vendeu um bem, como uma moto por exemplo, e acumulou um valor maior do que o esperado? Para começar 2017 com o pé direito, o R7 conversou com especialistas para analisar qual a melhor forma de engordar suas economias com investimentos mais rentáveis.

A reportagem considerou três perfis de consumidores. O primeiro deles possui R$ 200 para guardar e aplicar todo mês. O segundo já acumulou um montante de R$ 5.000 e deseja investir. Já o último, é o caso daquele brasileiro que já conseguiu juntar R$ 10 mil (entenda no quadro abaixo).

A economista Carolina Ruhman Sandler explica que, antes de começar a investir, é importante entender as regras e os custos de cada um dos títulos. Além disso, pensar a longo prazo é o que faz com que a aplicação se torne mais rentável.

O investidor não pode considerar só a remuneração bruta mensal. A diferença de um investimento para outro a longo prazo é muito grande.

A especialista aconselha que os investidores deixem o medo de lado e comecem a pensar em formas de investimento que renderão mais. Carolina explica que deixar o dinheiro na poupança por receio de perder dinheiro não é a decisão mais recomendada, já que este tipo de investimento acaba perdendo para inflação em alguns momentos. Ou seja, você deixa de ganhar e ainda pode ter prejuízo.

Entre a poupança e o mercado de ações, existem muitas opções boas. Há investimentos com nível conservador de risco e que são melhores do que a poupança.

O sócio-diretor da Easynvest Marcio Cardoso reitera que os investidores não precisam ter medo de colocar o dinheiro em títulos diferentes da poupança.

Títulos privados são protegidos quando o investidor possui até R$ 250 mil por título ou por CPF. Caso a empresa em que você investiu o dinheiro vá a falência, o Fundo Garantidor de Crédito assume a dívida com a empresa e reembolsa o dinheiro na íntegra para o investidor.

Do R7*


EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

5c39b923-e1ce-4dea-b7ef-e2e1ee12cdac.jpg
anigif.gif
CONVENIO UNIMED.png
CONVENIO UNIMED.png
ARTE ANUNCIO.jpg
                                                     Notícia Em Destaque