Crianças com asma correm mais riscos de ficar acima do peso, diz pesquisa


Meninos e meninas asmáticos têm 51% mais chance de ficar acima do peso, indica estudo norte-americano. Segundo pesquisadores, as duas doenças se influenciam negativamente, dificultando, por exemplo, a prática de atividades físicas

Ob e s i d a d e e asma em crianças é uma combinação de complicações que intriga médicos, mas ainda carente de a científica. Um estudo divulgado ontem, na versão on-line da revista American Journal of Respiratory and Critical Medicine, traz dados que podem direcionar novas investigações e levar à constatação de uma vulnerabilidade que cuidado. Após analisar 2.171 meninos e meninas com idade entre 5 e 7 anos, cientistas concluíram que aquelas com a doença respiratória têm 51% mais chances de ficar obesas na infância e na adolescência. “Asma e obesidade, muitas vezes, ocorrem juntas na criança. Mas não está claro que as que têm asma apresentam um risco maior de se tornarem obesas ou se crianças desenvolvem asma. Nossas descobertas adicionam à literatura médica que um stórico de asma precoce na infância pode aumentar o risco de obesidade ressalta, em comunicado, Chen Zhanghua, pesquisador da Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos, e líder do estudo.

#Criançascomasmacorremmaisriscosdeficaracim

                                                     Notícia Em Destaque                                                     

EDIÇÃO DE HOJE Nº 118

121192447_2812561702348776_7365130888151
56422362_2285627121709462_41902581880518
ARTE ANUNCIO.jpg
CONVENIO UNIMED.png
ARTE ANUNCIO.jpg