103419939_2703858683219079_3930321760858
76eb2f52-4da8-4771-9e29-13908719f04a.jpg

Policial é suspeito de atirar contra apartamento de morador que reclamou de festa em Manaus

Disparos atingiram janela, paredes e o teto do quarto do filho da vítima, de dois anos. Não houve feridos.


Um cabo da Polícia Militar do Amazonas é suspeito de efetuar tiros contra o apartamento de um morador que reclamou de uma festa realizada dentro de um condomínio da Zona Oeste de Manaus. O caso aconteceu na madrugada deste domingo (13). A Corregedoria Geral do Sistema de Segurança investiga o caso.

A vítima, o escrevente Eduardo Michiles, de 36 anos, relatou ao G1 que o caso ocorreu depois que ele reclamou da utilização da área de lazer do prédio fora do horário permitido à administração. Pouco tempo depois, o policial deu início às ameaças e, em seguida, efetuou cerca de dez disparos contra o apartamento da vítima, no Bairro da Paz. Policial é suspeito de atirar contra apartamento de morador que reclamou de festa em Manaus Os disparos atingiram a janela, paredes e o teto do quarto do filho de Michiles, de dois anos, que no momento dos disparos dormia em um outro quarto com os pais. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o homem aparece fazendo ameaças ao morador. "Sofremos uma atentado de um descontrolado, de um criminoso que se diz policial e que não deveria vestir a farda da instituição. Estamos desesperados, fugindo porque não podemos entrar em casa. Estamos em choque", disse. Questionada sobre a denúncia, a Corregedoria Geral do Sistema de Segurança informou que já identificou o policial militar envolvido no caso e que adotou todas as medidas cabíveis para apuração dos fatos, inclusive fez o contato com a vítima para verificar todos os detalhes da situação. O G1 não conseguiu localizar o policial envolvido no caso. A Corregedoria determinou, ainda, abertura de um inquérito na Polícia Civil e um inquérito na Policial Militar para aprofundar as investigações sobre o ocorrido. Ainda de acordo com a nota, a arma do policial será apreendida e vai passar por perícia. O apartamento onde houve os disparos também passará por perícia. A administração do condomínio comunicou que vai denunciar, nesta segunda-feira (14), o caso à polícia.

Por Matheus Castro, G1 AM