103419939_2703858683219079_3930321760858

26 profissionais da saúde são afastados após terem contato com paciente infectado no 'CoronaFest'

Segundo a Sesau, seis profissionais da saúde já testaram positivo para Covid-19 e os outros 20 estão aguardando resultados dos exames.


Vinte e seis profissionais da saúde foram afastados do Hospital João Paulo II em Porto Velho, após terem contato com um paciente infectado com o novo coronavírus. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) esse paciente estava presente em festas na capital, que ficaram popularmente conhecidas como "CoronaFest".

A informação foi confirmada na manhã desta sexta-feira (17) pelo secretário de saúde do estado, Fernando Máximo, durante coletiva de imprensa. Segundo a Sesau, seis profissionais da saúde já testaram positivo para Covid-19 e os outros 20 estão aguardando resultados dos exames. Entre os servidores estão médicos, um enfermeiro, técnicos de enfermagem e técnicos de laboratório. "São profissionais da saúde que estão afastados e isso atrapalha os atendimentos, a gente fica muito triste com isso. Agora precisamos aumentar a força de trabalho porque os números de casos estão aumentando. É uma pandemia, é urgência, é guerra", disse Máximo. O diretor do Hospital João Paulo II, Amauri Júnior, disse que o afastamento da equipe foi um desfalque grande na linha de frente dos atendimentos. Segundo ele, já foi feita desinfecção da unidade e o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) municipal está acompanhando outras pessoas que tiveram contato com esses profissionais afastados e infectados, para montar uma rede de proteção. Festas em Porto Velho A Sesau confirmou que duas festas, da mesma família, aconteceram na capital e foram responsáveis por aumentar os números de casos do novo coronavírus no estado. Uma das festas aconteceu no dia 4 de abril e a segunda no último sábado (11). Nesta sexta-feira (17), o secretário estadual de saúde disse durante coletiva que uma terceira festa foi denunciada e já está sob investigação. Os casos são investigados criminalmente. "Foram atos extremamente irresponsáveis e inconsequentes. As providências foram solicitadas à Polícia Civil para que no mais curto prazo se inicie um inquérito e as investigações sejam concluídas para que todos, dentro da medida de sua culpabilidade, sejam devidamente responsabilizados", disse o coronel José Hélio Cysneiros Pachá, secretário de segurança de Rondônia. Casos no estado Os casos confirmados do novo coronavírus subiram para 92 em Rondônia na quinta-feira (16), 19 diagnósticos a mais do que o balanço anterior divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) na quarta-feira (15). Conforme o levantamento, o estado registrou o terceiro óbito oriundo da Covid-19: uma idosa de 63 anos, que morreu nesta semana em Ji-Paraná. No novo boletim da Sesau, as 92 confirmações estão divididas em:

  • 58 em Porto Velho;

  • 16 em Ariquemes;

  • 6 em Ji-Paraná;

  • 6 em Ouro Preto do Oeste;

  • 3 em Rolim de Moura;

  • 1 em Alto Paraíso;

  • 1 em Jaru e;

  • 1 em Vilhena.

Por Ana Kézia Gomes, G1 RO