103419939_2703858683219079_3930321760858

Mais de 30 casos de golpes em venda de carros registrados RO


Golpes são realizados por organizações criminosas com atuações distintas em vários estados o país.

Mais de 30 casos de golpes em venda de carros foram registrados no Estado de Rondônia. Os golpes são aplicados através de sites conceituados no país e também por meio da clonagem de dados de futuros compradores e até de empresas. Os golpes são realizados por organizações criminosas com atuações distintas semelhantes aos moldes que atuava no Estado do Piauí.

Nas ocorrências registradas na Unisp de Ji-Paraná, foram encontrados casos em Porto Velho, Machadinho D’Oeste, Ouro Preto, Ariquemes, Vilhena e Ji-Paraná. A organização criminosa consegue enganar compradores e também vendedores de carros usados a partir de anúncios falsos publicados na internet. Fotos e vídeos são enviados aos futuros compradores além do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) da empresa.

Segundo o produtor Rural, Jair Samuel, o suposto vendedor ofereceu a ele a possibilidade de comprar um carro com um preço bem abaixo do mercado. O contato e o contrato foi realizado através do aplicativo Whatsapp.

“Era um palio vermelho, e ele sairia por 9.800. Bem em conta o valor que me motivou a comprar porque eu achei barato o carro, ai eu decidi ir ver esse carro. Cheguei aqui e não era o que eu pensava, não tinha nada de carro”, disse.

Nesse novo tipo de golpe online, os supostos vendedores tentam a todo custo extraírem informações dos interessados, e até induzi-los a depósitos de valores. Muitos já caíram no golpe. Segundo o gerente de uma empresa de venda de carros, Keris Monteiro, esse tipo de golpe já aconteceu várias vezes e alerta a população sobre o caso.

“Nós já procuramos a justiça para fazer a denúncia, e estamos postando tanto no nosso site particular, nas redes sociais e colocando na rádio também que isso aí é um suposto golpe, mas infelizmente a pessoa nos procura depois que cai e fica no prejuízo”, informou.

De acordo com a policial civil, Tereza Fonseca, o aplicativo Whatsapp é muito utilizado para realizar o golpe. “Essa organização criminosa ela se instalou no Brasil inteiro utilizando dessa tecnologia e a facilidade que tem o sistema da pessoa ficar incógnita. Há uma dificuldade de quebrarmos os sigilos e capturarmos informações com maior agilidade”, explicou.

Com o trabalho da Polícia Civil (PC) em Ji-paraná , foi possível constatar a atuação de três organizações. A primeira organização tem atuação em vários estados da federação. De dentro da cadeia bandidos conseguem confundir compradores de carros usados a partir de anúncios falsos publicados na internet. A segunda organização é instalada em Ji-Paraná e tem onze pessoas que oferecem suas contas para depósitos ilusórios para as vítimas. A última organização trabalha com modos operantes. Ela entra em contato com a vítima e diz que tem interesse no veículo.

Eles marcam o local do encontro para verificar o objeto e simulam interesse e diz que vai ficar com o carro. Em seguida faz um depósito falso e leva o veículo.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA:

Por RedaçãoDIÁRIO DA AMAZÔNIA


0 visualização