103419939_2703858683219079_3930321760858

Delegacia Especializada da Mulher prende casal acusado por estupros na Capital


A Polícia Civil do Estado de Rondônia por meio da Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher (DEAM), prendeu no último sábado (04/03), um casal suspeito de praticar o crime previsto no artigo 213 do Código Penal, estupro. De acordo com informações preliminares, o casal abordava as vítimas pelas redes sociais “Facebook” e “whatsApp” oferecendo facilidades e induzindo as vítimas a um encontro, em seguida, realizavam a prática criminosa .

Informações dos investigadores do caso revelam como o casal atuava sobre as vítimas. A dupla iniciava a captura das vítimas pelo Facebook ou WhatsApp, ofereciam emprego ou teste para serem modelos, marcavam o encontro e eram recolhidas no local combinado pelo casal. Após o convencimento, as vítimas eram vendadas para impedir a visibilidade e eram ameaçadas. No momento do ato, já em um motel, eram ameaçadas com faca e tinham suas mãos amarradas, além de serem obrigadas a se despirem. Acediam velas pretas e, na seqüência, as vítimas eram obrigadas a se relacionarem sexualmente com o referido homem.

Até o momento, quatro vítimas registraram ocorrências contra o casal que nega as acusações. Para Delegada Titular da DEAM, Márcia Gazoni, é possível que outras mulheres e adolescentes tenham sido vítimas dos acusados. “É importante que o público tenha acesso a estas informações, pois caso alguém tenha sido abordado com promessas de emprego ou trabalho como modelo, é importante procurar a delegacia da mulher e realizar a sua denúncia, pois só assim conseguiremos a penalidade arbitrada pela justiça aos acusados”, explica a Delegada.

As investigações iniciaram após o registro de uma ocorrência realizada por uma moça, esta revela em seu depoimento que foi abordada pela rede social facebook e lhe foi oferecido emprego na ocasião. Dias depois, outras ocorrências foram registradas com o mesmo teor da primeira vítima, porém, a promessa era o teste para ser modelo. Em todos os casos, as vítimas foram ameaçadas com uma faca, tiveram suas mãos amarradas, e foram obrigadas a participarem do ritual com velas pretas e, em seguida, foram violentadas sexualmente, além das ameaças contra seus familiares, caso denunciassem a prática criminosa.

Na casa da mulher acusada, a polícia encontrou um canivete, giz, pedaços de velas pretas, bolsas e outros materiais apreendidos. Na ocasião, as vítimas reconheceram a mochila e a corda utilizada para amarrar as mãos. Já na residência do investigado, foram encontrados celulares, mochila, e outros pertences das vítimas. Na Delegacia, três das vítimas reconheceram ambos os investigados que foram presos preventivamente até o término do Inquérito Policial, ficando à disposição da justiça.

Márcia Gazoni, Delegada Titular da DEAM, ressalta na semana do dia internacional da mulher a importância de realizar a denúncia contra agressores que praticam a violência doméstica e principalmente contra esta modalidade de crime citado nesta matéria. “A Delegacia da Mulher esta aberta ao público todos os dias das 07h30min às 19h30 para atender as demandas designadas a especializada e assim, garantir a aplicação da lei contra aos que insistem em descumpri -lá”, finaliza Márcia Gazoni.

POR ASCOM


0 visualização